O que é Mindfulness e Kindfulness

Posted By rafaelreinehr on 12 abr 2018 |


Se você for como a maior parte das pessoas, você tem uma vida muito agitada, uma série de tarefas para realizar todos os dias, um monte de coisas a resolver… Precisa cuidar de seus filhos, talvez tenha uma carreira que toma muito seu tempo.

E com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, sua cabeça está provavelmente cheia, sobrecarregada, quase explodindo como com quase todo mundo! Um monte de coisas para fazer, organizar, não esquecer… Talvez você esteja lutando para conseguir focar e realizar tantas coisas…

Também, à medida em que envelhecemos, nossa vida se torna cada vez mais automática; como costumamos dizer, ligamos o “piloto automático” de nossas vidas, ou seja, ao invés de fazermos as coisas uma por vez, de forma consciente, nos relacionando com elas e as aproveitando, fazemos tudo sem pensar, de forma repetitiva e monótona: levantar da cama, escovar os dentes, se arrumar, talvez arrumar as crianças, tomar um café, correr porta afora, entrar no carro/ônibus/metrô… Essa sensação de estar em uma montanha russa sobre a qual você não tem controle e que te leva, sem parar, em um círculo sem fim de caminhos repetidos. Uma coisa se conectando a outra de forma repetitiva e mecânica.

Enquanto sabemos a a vida pode ser encantadora, nos trazer vários momentos “Uau!”, sublimes e de deslumbramento, no piloto automático estamos mais “sobrevivendo” do que vivendo.

Então, esta forma “habitual” de se viver, essa forma de viver no piloto automático, nesse constante fazer e correr, acaba nos levando para um estado mental que podemos chamar de “mindlesness”.

Uma das melhores formas de explicar o que significa mindfulness é justamente explicar o que o seu oposto significa.

Quando você não está “mindful”, ou seja, com a Consciência Plena, sua mente está ocupada com algo que não está ali, ou seja, com o passado ou com o futuro. Você conecta pensamentos como o que aconteceu a você mais cedo no trabalho ou em casa e como você vai resolver um problema que ainda nem existe como, por exemplo, se você ficasse desempregado. Esse ciclo de pensamentos que se conectam em pensamentos e em mais pensamentos sem fim é um exemplo de mindlesness.

Outro exemplo é quando você vive no piloto automático. Os aviões tem um botão que, quando apertado, realiza uma série de manobras pré-programadas, sobre as quais o piloto e co-piloto nem precisam mais estar conscientes a partir daquele momento. Quando você é jovem, você precisa fazer várias coisas estando atento momento a momento como, por exemplo, ao aprender a andar de bicicleta.

Quando você começa a andar de bicicleta, tudo parece difícil. Você precisa se concentrar nos pedais, no guidão, no equilíbrio… mas depois de algum tempo, quando você se acostuma, tudo fica automático, praticamente sem esforço. Por um lado, para a sua mente, trabalhar de forma automática faz com que muitas coisas se tornem mais fáceis, mas agora imagine se tudo na sua vida se tornando automático… quando você se encontra com a pessoa que você ama de forma automática, a forma com que você faz o seu trabalho, se alimenta, assiste à televisão…

À medida em que mais e mais coisas se tornam automáticas, você na verdade não está vivendo e percebendo o mundo ao seu redor, ele está somente passando por você. E cada vez mais pessoas se queixam disso: de uma falta de sentido em suas vidas, talvez porque elas nem mesmo sintam – apenas deixam o piloto automático trabalhar por elas. Esse é o estilo de vida “mindless” – desatento, inconsciente.

E você não precisa se sentir culpado por estar vivendo deste jeito. Simplesmente é dessa forma que a mente funciona: ela busca otimizar processos e torná-los automáticos. O problema é que se a totalidade da sua vida é tomada por automatismos, existe uma grande chance de sua mente ser tomada por pensamentos negativos que passam a operar, igualmente de forma automática, nos confins da sua mente, degradando sua qualidade de vida e seu bem-estar.

Por exemplo, se você está caminhando em uma floresta e sua mente está automaticamente pensando em tudo o que você precisa fazer, no seu trabalho, na sua casa, você não está vivendo no momento presente, e perdendo uma chance de estar grato e apreciar o que acontece ao seu redor.

Vamos então falar um pouco sobre o contrário de Mindlesness, vamos falar de Mindfulness. Mindfulness não significa estar com a cabeça cheia de pensamentos. Significa um senso de clareza, de estar vivendo o momento presente, estar constantemente no aqui e no agora. Significa cultivar uma percepção do momento atual, sem julgamentos. É um processo de “deixar fluir”.

Alguns professores de mindfulness também enfatizam a questão da gentileza e da compaixão que emana de alguém que está vivendo o momento presente. Quando você traz este componente junto, alguns professores costumam chamar esta prática de Kindfulness (Mindfulness + Kindness = Kindfulness)

Um exemplo prático: enquanto você realiza uma forma de meditação como, por exemplo o Body Scan (Escaneamento Corporal), você nota uma tensão nos ombros, talvez maior no ombro direito. No mindfulness você percebe esta tensão, onde a sensação é maior, quais as caracteristicas dela. Muitas vezes, neste momento, você começa a sentir um alívio da tensão. Então, a partir deste ponto, você começa a aplicar um pouco de gentileza nesta tensão. Senti-la como se você estivesse olhando para um bebê, ou como se fosse um gatinho fofinho, sabe, aquela sensação de amor quando você olha para algo realmente encantador. Olhar e sentir seu próprio corpo dessa forma faz parte do que chamamos de Kindfulness. E você irá notar que, à medida em que você sente sua tensão deste jeito, seus músculos vão começar a relaxar e se soltar, seu corpo irá começar a relaxar.

E esse é um dos maiores benefícios do Kindfulness, à medida em que você se torna Consciente do seu corpo desta forma gentil e cuidadosa, suas tensões começam a reduzir e desaparecer, Então, você pode começar a aplicar esta gentileza e este cuidado não somente no seu corpo, mas também na sua mente. Assim, quando seus pensamentos se tornarem negativos, ou julgadores, ou positivos, autoindulgentes ou autoglorificantes, você pode aplicar os mesmos sentimentos de gentileza e cuidado à sua mente.

Uma vez feito isso, você pode expandir o sentimento de bondade e cuidado não somente para seu corpo e mente, mas também para as pessoas ao seu redor, animais, plantas, todos seres vivos e sencientes. E seja bem-vindo ao estilo mindful e kindful de viver!

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: