Quatro maneiras de apreciar conscientemente a natureza

Posted By Rafael Reinehr on 18 jul 2019 | 0 comments


Ativo ou sedentário, aqui vão algumas maneiras de celebrar a natureza ao nosso redor.

Há uma quantidade considerável de pessimismo em torno do nosso relacionamento com o planeta e o que teremos que fazer daqui para frente para manter as coisas equilibradas. E uma nova pesquisa sugere que tendemos a pensar que estamos todos condenados, mesmo quando esperamos um futuro pessoal melhor. Então, como podemos colocar esse otimismo pessoal para trabalhar na resolução de problemas ambientais?

Acreditamos que ter algumas práticas de atenção plena que promovem uma conexão positiva com a natureza – das florestas frondosas às samambaias de escritório – poderia ajudar a levar esse otimismo pessoal a uma arena mais pública.

Aqui estão quatro maneiras pelas quais você pode apreciar a natureza com atenção, com exemplos oferecidos por cientistas e pesquisadores:

  • Considere sua própria conexão com a natureza.

“Toda vez que respiramos, respiramos em outros organismos”, diz David Haskell, autor de The Forest Unseen. Nossos corpos estão cobertos de bactérias que vieram de todo o lugar. Nossos corpos são comunidades de bactérias.

Se você está pensando que ficar em casa na frente de uma tela de computador não se presta a esse tipo de inventário, Haskell diz que podemos pensar na Web como uma versão menor de uma rede muito maior de conexões biológicas.

“Hoje em dia, estamos muito sintonizados, pensando em redes como Facebook e Twitter e tudo mais”, diz Haskell, “mas, na natureza, é mais do que o Facebook. É o Bodybook inteiro. De certa forma, a Internet é uma redescoberta do que a biologia vem fazendo há bilhões de anos”.

Apreciar nossa conexão com a natureza é uma prática essencial que pode até ser ensinada a crianças pequenas.

  • Promover uma maior consciência do seu ambiente natural.

Pense em como os seus sentidos ajudam você a se relacionar com seu ambiente, tanto de maneira dramática quanto pequena.

“Eu estava no Alasca com meu filho, subindo um rio, sendo ensinado por um guia como cheirar por ursos”, diz Richard Louv, autor do The Nature Principle. “Os ursos pardos do Alasca são aqueles que gostariam de ter você para jantar para comer você. Depois de sentir o cheiro, você nunca esquece. Esse é um exemplo de usar um sentido para um propósito muito importante”.

E apesar de nem todos estarmos no Alasca, podemos entrar em sintonia com o ambiente que nos rodeia todos os dias, fazendo uma caminhada atenta no jardim para apreciar a natureza em nossos próprios quintais.

  • Aprecie ativamente as boas e crescentes coisas que nos cercam.

Por mais difícil que possa parecer, podemos reconhecer a destruição de nosso mundo natural enquanto continuamos a abrir nossos corações para a natureza que amamos profundamente.

“Os ensinamentos da atenção plena nos apontam para encarar o momento presente como ele é: Nós contemplamos a beleza da natureza e a devastação que está ocorrendo”, explica o autor Mark Coleman.

O sentimento de admiração que temos quando estamos cercados pela natureza pode até contribuir para nos tornar mais felizes e saudáveis.

  • Aceite que uma melhor compreensão pode levar a uma melhor mudança.

Sobre a história da humanidade, a natureza se tornou ‘outra’, algo separado”, diz Lauren Oakes, pesquisadora da Universidade de Stanford, que avalia a evidência da mudança climática no meio ambiente. “Eu realmente sinto algo fisicamente quando estou em uma floresta viva e saudável, do que uma que está morta. Como pessoa, naturalmente me sinto responsável pelas coisas. Como esse conhecimento nos afeta? Que papel espera ter uma conexão com esse recurso?”

Compreender o papel que desempenhamos na proteção do nosso ambiente natural é um passo essencial para garantir que ele não só sobreviva como prospere.

“Essa palavra, sustentável, soa para a maioria das pessoas como a sobrevivência”, diz Louv. “O mínimo. Isso não deixa a maioria das pessoas animadas. Obviamente, a sobrevivência é importante, mas nós não fomos colocados aqui apenas para sobreviver, fomos colocados aqui para criar. E se pudéssemos começar a imaginar um futuro rico em natureza com novos tipos de cidades, casas e bairros? Novos tipos de locais de trabalho? Se não mirarmos muito mais alto que a sustentabilidade, nunca chegaremos a ele.”

Artigo original de Carsten Knox, em 21 de junho de 2019, na Mindful.org. Traduzido por Liz Ghellere para o Consciência Plena. Distribuído livremente em língua portuguesa com caráter informativo e educacional.

❤  Compartilhe sua Paixão por Compaixão

Autocompaixão. Calma. Alegria. Resiliência. Confiança. O mundo precisa de mais disso tudo. E é por isso que produzimos este conteúdo para você, com o objetivo de trazer as melhores práticas, aconselhamentos e insights sobre meditação, mindfulness em busca de uma Consciência Plena do mundo que nos cerca.

Para que possamos seguir em nosso serviço e trazer compaixo e conexão aos corações, casas e comunidades de milhares de nossos leitores, e se voc acha que nosso trabalho tem valor e quer ajudar o mundo a se tornar mais Consciente e Desperto, considere fazer uma doação hoje!
Muito obrigado!

Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: 


Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: